a facilidade

Início de blog é assim, tem post todo dia! sempre existem inspirações e idéias; nesse dia à dia tão albergado na ´cidade grande´, o que não falta são fatos ´motivadores´.

Ter um bom companheiro é algo tão gratificante! A confiança, amizade e amor – no sentido mais puro e único dessas palavras – são bem difíceis de se encontrar. E já pensou em quantas vezes conseguimos abrir mão disso?

Tais fatores podem ser representados por diferentes seres, momentos ou situações, os quais, são como cometas, vaga-lumes – que hoje em nossa maravilhosa urbanização, também, estão escassos – ou trevos de quatro folhas; quase não os encontramos. Por vezes, os apertamos nas palmas de nossas mão, enrubrecendo nossos punhos e nos contentamos, pois nossa amargura, carência e distorção são (momentaneamente) sanados; e, por isso, devemos a esses itens mágicos, figuras preciosas e situações inusitadas ou rotineiras, nossa gratidão.

Porém, nós, humanos, topo da cadeia evolutiva, do entendimento e conhecimento, da vida, ciência, ires e vires, também somos o nível máximo no quesito ´frieza´. Não é difícil observar-nos, simplesmente, descartando sentimentos que nos foram tão valiosos e que devemos gratidão. E o pior, por vezes, descartamos os seres que nos forneceram tão dádiva. E há um peso, uma covardia tão grande no descarte. Sim, a vida prossegue, mas, e quando essas criaturas são, por nossa culpa, completamente dependentes de nós? Continua, para muitos, simples da mesma maneira.

Como hoje, encontramos, no estacionamento da escola de veterinária, um cãozinho que foi, basicamente, descartado por lá, pois estava doente. O benevolente ser humanosevoluídointeligentedominadorsábioegloriososenhordesi o abandonou – pois o papel, do cão, para esse cidadão, já estava cumprido. Portanto, basta deixar ali, no cascalho, aquela pequena criatura, indefesa, que não entende nossa língua, desnutrida, desidratada, sem força para se mover ou alimentar e tremendo de frio. É bem fácil. Acolhemos o cãozinho, tentamos fazer transfusão sanguínea e salvá-lo, mas não foi possível. Por fim, de tardinha, realizamos a eutanásia. E é simples assim, não? não.

São vidas que pagam por nossos crimes, por nossas opções sobre como viver e (des)organizar o mundo.

E é essa facilidade que revolta. Os valores estão muito deturpados – se é que não são  assim desde sempre. A sociedade consegue se converter em algo muito deprimente – e nos cabe o papel principal (infelizmente).

Somos bons atores? figurantes? protagonistas? vilões e mocinhos? existe um roteiro? não, tentamos derrubar o diretor.

  • por ShoesOff

3 thoughts on “a facilidade

  1. Favelinhaaaaaa

    Mto tocante tudo o que você escreveu. No final da leitura me vi com os olhos cheios de lágrimas e emocionada com a pofundidade com o qual vc tratou a amizade, incluindo a com nossos companheirinhos, os cães!
    Parabéns pelo texto!
    Mto lindooooo!=]

  2. Os Seres Humanos raramente dão o valor merecido as coisas e esse tipo de atitude é reforçada pelo pensamento de que por termos a capacidade de pensar, somos racionais portanto melhores. Amei o texto *-* É bom saber que outras pessoas dividem a mesma indignação que eu.

    • Doug, muito obrigado pelo comentário! É preciso que saibamos, cada vez mais e mais, desenvolver nossa sensibilidade.. seja em relação ao meio ambiente, ao mundo, aos outros animais (não-humanos), a nossos semelhantes e a nós mesmos. É sempre bom encontrar aqueles que compartilham dessa opinião (indignação). Abraço!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s